06 junho 2014

Novas matrículas

Atenção, candidato a estudar conosco,


A previsão para novas matrículas é a segunda quinzena de agosto de 2014. Aguarde confirmação por meio deste blog!

O difícil retorno

Olá a todos.

Envio-lhes entrevista cedida ao jornal Correio Braziliense. Coisas que a vida ensina depois de 63 anos. Ser estrela por um dia.

Abraços a todos.                    Marli Saraiva Soares

O DIFíCIL RETORNO 
» » A internet como aliada na retomada aos estudos Diante da praticidade de fazer o próprio horário e não haver deslocamentos, muitos estudantes têm investido no ensino a distância para conseguir o diploma. Especialistas ressaltam, no entanto, que o contato pessoal é muito importante na formação 



Publicação: 20/05/2014 10:20 Atualização: 20/05/2014 11:31

Jovens e adultos que optaram em retomar a educação básica pelo ensino a distância representam 12% do total de 3,7 milhões matriculados na EJA no Brasil em 2013, tanto na rede pública quanto no sistema privado. As facilidades trazidas pela modalidade — como fazer o próprio horário de estudo e não ter de se deslocar para uma sala de aula nem sempre perto de casa ou do trabalho — são pontos comemorados por especialistas. Eles ressaltam, entretanto, que a falta do contato pessoal proporcionado na escola diminui o alcance do ensino idealizado numa perspectiva de emancipação.




“Para aqueles que professam a concepção de uma educação de jovens e adultos crítica, que visa à mudança e à conscientização, o ensino pela internet se apresenta como uma iniciativa complicada”, afirma Debora Cristina Jeffrey, membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em EJA da Unicamp. Ela explica que a dificuldade não vem pela falta de acesso à tecnologia. “Muitos alunos de locais desenvolvidos têm smartphone, hoje em dia. A questão é se queremos uma formação instrumental, que aufere competências e habilidades, ou queremos formar integralmente”, analisa a especialista.


Alheia às preocupações didáticas e metodológicas sobre as quais a academia se debruça, ao analisar a educação de jovens e adultos a distância, Rosângela só pensa em pegar o tão aguardado canudo de ensino médio. “Faltam só sete matérias. Já eliminei mais da metade. Eu nem acredito que estou tão perto”, afirma a empregada doméstica. Com a expectativa do certificado, o horizonte da paraibana não tem limites. “Pretendo fazer uma faculdade. Gosto de medicina, psicologia e até de inglês”, anima-se Rosângela.

“A questão é se queremos uma formação instrumental, que aufere competências e habilidades, ou queremos formar integralmente”
Debora Cristina Jeffrey,membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em EJA da Unicamp

Sem limitação de idade  
Marli: %u201CÉ preciso ter compromisso para levar a sério o ensino a distância%u201D (Paula Rafiza/Esp. CB/D.A Press )
Marli: É preciso ter compromisso para levar a sério o ensino à distância




Os estudos foram interrompidos na adolescência, quando, depois que a mãe morreu e o pai se casou de novo, a madrasta considerou que Marli Saraiva Soares já tinha idade para trabalhar. Anos depois, fez um curso particular com a intenção de obter o certificado de ensino médio por meio do antigo provão. Sem sucesso. Tentou mais duas vezes, mas sempre ficou encrencada com matemática, física e química.


A falta do diploma não impediu a carioca, hoje com 63 anos, de desenvolver a carreira de secretária executiva em grandes instituições. Atenta e dedicada, aprendeu no dia a dia as artimanhas do ofício, bem como a usar o computador. Depois de aposentada, buscou na internet o estímulo para romper mais de 40 anos longe dos estudos formais. “Fiz buscas sobre onde eu poderia voltar a estudar, descobri o curso a distância gratuito e não pensei duas vezes”, conta Marli.

No início, os temores eram grandes. “Eu me perguntava como ia aprender sozinha”, lembra Marli. Depois, ela montou uma estratégia. Todos os dias, depois do almoço, senta-se em frente ao computador, como se estivesse numa sala de aula. “É preciso ter maturidade e compromisso para levar a sério o ensino a distância.” A trajetória de Marli rompe o preconceito de que a Educação de Jovens e Adultos (EJA) pela internet é mais assimilada por jovens.

Os números oficiais da EJA a distância no país não trazem a diferenciação sobre, dos quase meio milhão de estudantes, quantos fazem o curso pela internet, por correspondência ou mesmo por vídeoaulas. “Nos últimos três anos, vemos que o on-line toma corpo, substituindo modalidades existentes há mais de 40 anos, como os telecursos e os supletivos por apostilas”, observa a doutora Debora Cristina Jeffrey, membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em EJA da Unicamp.

Autonomia
Independentemente do tipo, a oferta de EJA a distância é muito variada no país. Roraima e Mato Grosso do Sul, por exemplo, aparecem nos dados do Ministério da Educação (MEC) como as duas unidades da Federação que não oferecem a modalidade. Para Macaé Evaristo, secretária responsável pela área de educação continuada do MEC, a metodologia a distância na educação de jovens e adultos deve ser uma escolha dos gestores locais. “É uma questão particular para cada estado e município. Eles devem encontrar qual é a melhor oferta educativa para sua situação.” 

Ela ressalta que a inclusão de jovens e adultos depende da mobilização dos educadores na garantia da melhor forma de ensino com flexibilidade, mas sem confundir com “aligeiramento” do aprendizado. “Salvo algumas exceções pontuais, não há, nos cursos de formação, disciplinas para que os docentes aprendam a lidar com o aluno da EJA. Muitos docentes acabam optando pela EJA para complementar a renda”, afirma Debora, da Unicamp. (RM) 

Colaborou Daniela Garcia 

Pouco aproveitado
Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de 2011, o Brasil tem 56,2 milhões de pessoas com mais de 18 anos que não frequentam a rede de educação e não têm o ensino fundamental completo. Ou seja, poderiam cursar a Educação de Jovens e Adultos (EJA). Apesar do batalhão de gente com formação precária, a EJA no país conta, atualmente, com apenas 3,7 milhões de matriculados — número que caiu 25% nos últimos seis anos.

02 junho 2014

Depoimento do Orlando Silva

Caros professores e coordenadores,

Gostaria de agradecer por toda ajuda e informar que passei no ENEM e consegui uma vaga na UNB em Computação/ Licenciatura. Já pedi minha certificação e estou estudando todas as noites no campus Darcy Ribeiro, na asa norte.

Obrigado a todos! Por favor, podem retirar meu nome no AVA.  Grande abraço a todos,


                         Orlando José Ferreira da Silva

05 maio 2014

Não há mais vagas para o Ensino Médio


                                                                   ATENÇÃO!

As matrículas para o Ensino Médio estão encerradas, pois as 150 vagas disponíveis já foram preenchidas.

Continuamos  com matrículas para o Ensino Fundamental- Séries Finais até  dia 09/05, sexta-feira.

         Não perca a chance de voltar a estudar!

Número de vagas


As vagas para estudar conosco serão assim distribuídas:

- Ensino Fundamental: vagas ilimitadas
- Ensino Médio: 150 vagas

                 Aguardamos você!

19 fevereiro 2014

Matrículas novas para o 2º semestre de 2014

Prezado candidato,

Faremos novas matrículas  para estudar conosco  a partir de agosto. Veja as informações a seguir:

Período: de 05 a 09/05/2014
Local: secretaria do Cesas (602 sul)
Horário: 8 às 12h/ 14 às 18h/ 19 às 21h

Documentação :
  • RG e CPF.
  • Histórico Escolar do nível anterior.
  • Histórico Escolar ou Declaração Provisória de Matrícula (DEPROV) do nível atual.
  • Comprovante de Residência.
  • Comprovação de Necessidade Especial (opcional): cópias de laudos.
             E mais:
  • Número de telefone fixo.
  • 1 fotografia 3x4.
  • 1 e-mail próprio e ativo




Para saber mais, clique em "Perguntas".

Bem-vindo 2014!

Prezados alunos e candidatos,

Sejam bem-vindos à EaD no ano de 2014!

Desejamos que vocês aprendam bastante e interajam conosco de diversas formas!

Contem conosco na conquista de suas aprendizagens!

                         Equipe do Cesas/Ead

20 novembro 2013

Venha estudar conosco em 2014!

 
Matrículas novas para o Ensino Fundamental(5ª a 8ª) e Ensino Médio.
 
Local: Secretaria  do colégio Cesas
 
Período: 02  a 06 de dezembro de 2013
 
Horário: 8 às 11h - 14 às 17 - 19 às 21h
 
Não deixe para o último dia, pois as vagas são limitadas!
 
Para saber sobre a documentação, clique aqui.

        Início das aulas: 05 de fevereiro de 2014
 

11 junho 2013

Conheça-nos!

Prezado(a) candidato(a),
 
Conheça nossos cursos e o que podemos lhe oferecer clicando em "Serviços" .
 
Tire suas dúvidas clicando em "Dúvidas".
 
 
Depois, conheça algumas histórias de sucesso conosco, clicando em "Depoimentos".
 
                                                 
                                  Bom passeio!


04 abril 2013

Minha vida na EaD do Cesas

                

Dentro da minha trajetória como educadora na Secretaria de Educação do Distrito Federal-SEDF, faço aqui um recorte do período em que trabalhei com educação a distância.

Participei de uma seleção interna pública em 2004 e passei a integrar a equipe inicial de EaD, com vistas à implantação da Educação de Jovens e Adultos - EJA -3º Segmento a distância. Nossa coordenadora geral e uma das elaboradoras do projeto era Carla Madeira, mestre em Gestão da Educação a Distância. Aprendi muito com ela!

Preparamos todo o material digital e o colocamos em um plataforma educacional:Eproinfo, do MEC. Coube a mim à elaboração dos módulos virtuais de Filosofia. Estava muito feliz em aprender tanta coisa em tão pouco tempo! O grupo mostrava-se bastante estimulado e dividíamos conquistas e angústias com a mesma intensidade!

Recebemos os primeiros alunos a partir de 1º de agosto de 2005. Que alegria! Depois vieram outras e outras turmas. Em 2006, implantamos o EJA-2º Segmento. Com ele, novos colegas e alunos. Nossa turma havia crescido! Passei à coordenadora pedagógica do 3º Segmento e a colega Jacqueline Ribeiro d0 2º Segmento, num trabalho integrado e harmonioso junto à equipe de professores. Foi uma parceria que deu certo!

Estudávamos e buscávamos formas de melhorar a qualidade do trabalho pedagógico oferecido. Entretanto, havia barreiras no sistema que emperravam e até impediam o desenvolvimento desse trabalho. Em abril de 2008, uma situação extremamente difícil: o desmonte da equipe coordenadora.

Poderia, à época, ter voltado à tutoria da disciplina Filosofia, mas preferi sair do projeto e permanecer coerente com a minha consciência. E não me arrependo disso! Bem, isso não foi o fim. Já havia sido picada pela "abelhinha" da EaD, e a história continua!

Lá, naquele espaço histórico, pude várias vezes afirmar: "Nunca fui tão feliz na Secretaria!" Isso é possível, caros colegas, mesmo que "alguns" não queiram ...
                       
                 
                Professora Maysa Ornelas (Texto escrito em 2009)